Ao aliar talento, um olhar questionador, muita criatividade e a paixão por automobilismo, Adhemar Cabral, 43 anos, encontrou um jeito de ganhar a vida e fazer o que gosta. Agora, a união destes fatores o levou a desfilar na Sapucaí em 2014, no Carnaval que a Unidos da Tijuca fez para homenagear Ayrton Senna, ídolo do esporte brasileiro falecido há quase 20 anos. Os projetos especiais que Adhemar realiza à frente da AC Design na reprodução de carros de Fórmula 1, Fórmula Indy e de outras categorias automobilísticas foram suficientes para Priscilla Mota, coreógrafa da escola, encontrar Adhemar em São Paulo e fazer o primeiro contato, que não quis dizer muita coisa ao designer: “No primeiro contato, achei que fosse alguma ação de agência de publicidade e fiquei muito curioso, mas não consegui descobrir”, diz Adhemar.

 

Após algumas conversas, Adhemar recebeu o Presidente da Unidos da Tijuca, Fernando Horta e o Carnavalesco Paulo Barros em sua oficina, em São Paulo, que tinha um pedido “simples”: fazer a McLaren MP4/8, pilotada por Senna em 1993, andar e roncar forte de verdade. Foi com este carro que Senna venceu o GP Brasil, em Interlagos (SP), quando foi retirado do cockpit pela torcida, que carregou nos braços o estafado ídolo. “Eu estava nesta corrida e participei da invasão da pista. Foi algo emocionante poder ver meu ídolo tão de perto após ele vencer o GP Brasil. Consegui ver nos olhos dele o cansaço, a emoção e a recompensa pela vitória, que era aquele público o carregando nos braços”, relembra Cabral.

Ao mesmo tempo em que a ficha estava caindo para Adhemar, sua preocupação evoluía, pois sabia que não poderia perder esta grande oportunidade. Preocupação, pois o carro tinha que ser exatamente igual a McLaren de Senna, tanto nas medidas e cores como na emoção que ela  proporcionava nas pistas, ou seja, o carro tinha que roncar forte o motor e desfilar pela Sapucaí como um legítimo Fórmula 1. Adhemar então começou a montar o carro: comprou um modelo Fórmula 3 completo e funcionando, que seria a base da McLaren; fez o molde do carro baseado em uma miniatura da McLaren do nosso campeão, onde teve que adaptar toda a carroceria de fibra de vidro; instalou ventoinhas e alternador; modificou a largura e a distância entre os eixos para “encaixar” as peças; e, finalmente, conseguiu a Pirelli como parceira no fornecimento dos pneus. Com todo este trabalho a fazer, Adhemar iniciou uma corrida contra o tempo, já que tinha que entregar o carro para a escola no dia 25 de fevereiro. Porém, certo dia, o presidente diminui o prazo: “Falei com o Fernando e ele disse que queria o carro dia 15, ou seja, eu tinha dez dias a menos para terminar o carro. Imagina ter uma ordem dessas vindo diretamente do presidente? Quase fiquei careca!”, recorda o designer, que já não ostenta longas madeixas.

“No final das contas entendi que o que o presidente desejava era emocionar o público no Sambódromo associando o visual do carro de Senna que tanto marcou a vida dos brasileiros com o barulho característico dos potentes motores da Fórmula 1. E estou acreditando que essa equação dará um grande resultado”, finaliza Adhemar.

O resultado desta parceria entre Adhemar Cabral, Unidos da Tijuca e Pirelli foi visto na madrugada de segunda (03/03) para terça-feira (04/03), quando a escola encerrou o 2º dia de desfiles do Carnaval no Rio de Janeiro e sagrou-se  Campeã, parabéns Unidos da Tijuca !!!

Fonte: Concetto Motors