20 anos sem o ídolo da F-1: Senna é homenageado ao redor do mundo

McLaren que Senna pilotou em 1989
Ayrton Senna da Silva sempre levantou com orgulho a bandeira do Brasil após suas vitórias na Fórmula 1, e com três títulos da categoria de elite do automobilismo mundial ganhou status de herói nacional. Durante sua trajetória de sucesso, no entanto, também fez milhares de fãs fora do País. Em 2014, 20 anos após sua morte, ele ganhou homenagens em todo o mundo por sua carreira dentro das pistas.

LEIA MAIS
De Nakajima a Prost: os companheiros de equipe de Senna
Duas décadas após acidente fatal, Ímola recorda Ayrton Senna
No Carnaval do Rio de Janeiro, a Unidos da Tijuca, escola do Grupo Especial, escolheu a velocidade como tema de seu enredo e Ayrton Senna como principal homenageado. Com os sobrinhos Bruno, Bianca e Paula, e a irmã Viviane na Sapucaí, o desfile ainda contou com uma réplica da McLaren MP4/8, com a qual Senna venceu o GP do Brasil de 1993.

O piloto paulista, de 41 vitórias na Fórmula 1, subiu ao lugar mais alto do pódio duas vezes em Interlagos. Em 1991, ano em que foi quase hegemônico no campeonato, e na prova de 1993, em que a torcida invadiu a pista após a bandeira quadriculada para saudar o ídolo.

“Fazer esse carro andar na Sapucaí, desfilar na escola de samba na frente do carro e perceber a emoção das pessoas com isso, a Viviane chorou ao ver o carro, foi uma coisa muito legal”, explicou Adhemar Cabral, que em 1993 invadiu a pista em Interlagos e 21 anos depois criou a réplica da McLaren a partir de um carro de Fórmula 3.

GETTY

Há 25 anos, em 1988, Ayrton Senna conquistava o primeiro Mundial da carreira
Em 1988, Ayrton Senna conquistou o seu  primeiro Mundial

O trabalho para recriar a MP4/8 foi acelerado para ser concluído nos 30 dias que a escola deu de prazo, mas a chance de desfilar na Sapucaí ao lado dos integrantes da família Senna compensou a correria. Adhemar só não pôde conversar com Bruno e Viviane por causa do alto volume do samba.

“Foram feitas várias adaptações, tivemos que mexer na estrutura inteira do carro e resolver problemas até ele ficar zerado. No desfile, fiquei ao lado da Viviane. Até pensei em falar com ela e o Bruno, mas o som é tão alto, a gente estava ao lado da bateria, que qualquer coisa que eu fosse dizer ali não ia dar para entender direito”, afirmou Adhemar.

A inspiração em Senna deu resultado e a Unidos da Tijuca foi a primeira colocada da disputa, posição que o piloto brasileiro se acostumou a conquistar durante a carreira vitoriosa na Fórmula 1.

A primeira vez em que ele subiu ao lugar mais alto do pódio na F-1 foi um dos destaques da mostra “Ayrton Senna Sempre 20 anos”, que ocorreu no Shopping Villa-Lobos, em São Paulo. Inaugurada em 21 de março, quando o piloto completaria 54 anos de idade, ela ficou em exposição durante um mês e tinha como principal peça a Lotus 97T, com que Senna venceu o GP de Portugal de 1985, seu primeiro na elite do automobilismo.

Os três troféus de campeão mundial conquistados pelo brasileiro (1988, 1990 e 1991), alguns capacetes e prêmios por vitórias na Fórmula 1 também estiveram na exposição gratuita chancelada por Viviane Senna.

No restante do mundo, os 20 anos do fatídico GP de San Marino de 1994, no qual Senna morreu, motivaram outras homenagens ao brasileiro. Já em março, a Austrália recebeu o festival “Top Gear”, que celebrou as conquistas do piloto e exibiu a McLaren MP4/4, do título do Mundial de 1988. A edição de Barbados do mesmo evento, programada para ocorrer em maio, terá a Toleman com que ele estreou na F-1 em 1984.

Na Inglaterra, onde o brasileiro também é considerado ídolo por seus três títulos mundiais pilotando pela McLaren, ele é a estrela de uma mostra fotográfica: “Senna: fotografias por Keith Sutton”, que permanece em exibição na Proud Galleries até o início de maio retratando a carreira do brasileiro e sua relação com o fotógrafo britânico Keith Sutton.

O Autódromo de Ímola, onde Senna largou pela última vez, promoverá cinco dias de evento em homenagem ao brasileiro, com início em 30 de abril. Uma missa no pit lane, desfile de pilotos, exibição de carros, e corridas, inclusive de bicicleta, estão programadas para ocorrer no local. O site de buscas Google homenageou o brasileiro com um de seus principais ícones, o doodle, em 21 de março.

O mercado publicitário também se aproveitou do mote. A Gillette lançou uma linha especial de aparelhos de barbear com o nome do tricampeão da Fórmula 1, a marca italiana de motocicletas Ducati desenvolveu o modelo 1199 Panigale S Senna, e o artista Wilson Iguti criou uma edição limitada de 500 estatuetas banhadas a ouro com a imagem de Ayrton Senna.